segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Em Campos: o espetáculo musical "Cansei de Ser Bonzinho!", da CIA VIVACE


Olha aí uma excelente oportunidade de ouvir ótimas canções, em releituras de cenas de vários musicais (Chicago, Mamma Mia!, entre vários outros)! A CIA VIVACE, parceira do Devorandi, apresenta mais um espetáculo, sob a batuta de Jardel Maia. Conheço muito o trabalho, o talento e o comprometimento dos membros da Cia e de Jardel, razão pela qual tenho altas expectativas acerca do espetáculo, que não vou perder por nada! Um pouco da proposta super bem humorada do show:

"A nossa cultura adora musicais, não é? Quem não gosta? Quem nunca se emocionou com as canções doces, leves e românticas de "A Noviça Rebelde", de "Cats", de "Cantando na Chuva", da "Bela e a Fera"? 
Ah! Tudo é tão lindo, tão mágico... Sempre com canções falando do amor, exaltando o lado bom. Mas... O que seria o verdadeiro lado bom? O que seria "ser do bem"?
Esse show também poderia se chamar: "Os excluídos querem purpurina", ou "O lado negro da força também brilha"!
A CIA não vai apresentar essas canções de amor, as cenas clássicas de fantasia e romance. Vamos mostrar o outro lado da moeda: interpretar os vilões, os excluídos, o underground, canções com humor ácido e os revoltados. 
E como dizem que o mundo vai acabar esse ano, vamos dar uma chance: Vamos ouvir todas as lamúrias, queixas e veneninhos desses personagens e dar a oportunidade a todos esses anti-heróis de terem um espaço pra brilhar, nem que seja agora, antes do fim do mundo!
Enfim, vamos emprestar nossas vozes pra esses anti-heróis e perceber que suas cenas e canções também revelam beleza... E não é que eles têm o seu charme?
É... Ser "bonzinho demais" cansa!
CANSEI DE SER BONZINHO é uma releitura de cenas de vários musicais famosos, que ressaltam aqueles personagem que questionam a filosofia maniqueísta, que divide o mundo em bem X mal. Os transgressores são os que assumem uma postura diferente diante da vida. Para eles existem outros caminhos. Fogem dos conceitos que apenas oferecem a dualidade. Eles ajudam a romper com conceitos ultrapassados, e a moldar novos pensamentos que acabam por influenciar a própria sociedade que os condenam. 
A CIA VIVACE aponta para a reflexão de que nem todo antagonista é vilão. E que o antagonista ou anti-herói, na estrutura narrativa, têm um papel tão importante quanto o do herói. Pois eles, com toda essa postura indiferente e inconformista, vão contra toda a passividade e são os que deixam de cumprir, que violam, que questionam, que fazem diferente, enfim, que atravessam um sistema. 
Já pararam pra se perguntar o quanto de carência, abandono, medos existe em um vilão ou num rebelde?
O show é resultado de Oficinas de Canto, Dança e Teatro Musical, idealizado e dirigido por Jardel Maia Preparador Vocal, Diretor da CIA VIVACE e Professor de Canto da CAL (Casa de Artes de Laranjeiras -RJ) com a supervisão de Lucia Talabi, atriz e Diretora Cênica da CIA, e Maurício Arêas, Coreógrafo da CIA. Os integrantes passaram por um processo de prática de montagem que os levou a participar e realizar todas as etapas de criação de um espetáculo. Cenas famosas do Teatro Musical revisitadas neste show da Cia Vivace: Rocky Horror - Show, Chicago, Rei Leão, Wicked, Mamma Mia!, Despertar da Primavera, A Família Addams, entre outros."

Vamos??

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...