quarta-feira, 18 de abril de 2012

"O Amor nos Tempos do Cólera": a literatura saborosa de Gabriel García Márquez


Sou apaixonada por Gabriel García Márquez, e "Cem Anos de Solidão" é o livro da minha vida, que ganhei na adolescência e nunca canso de reler. Tenho vários livros desse escritor colombiano, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura, cujo estilo é inconfundível, fascinante e inigualável. Lembrei-me de um trecho delicioso (literalmente falando!) do livro "O Amor nos Tempos do Cólera", em que a personagem Fermina Daza está fazendo compras e entra na galeria conhecida como Portal dos Escrivães. Acho que tem muito a ver com o blog, e gostaria de compartilhar:  "Afundou na algaravia quente dos engraxates e dos vendedores de pássaros, dos livreiros de segunda mão e dos curandeiros e das doceiras que anunciavam aos berros por cima da bulha as cocadas de pinhas para as mocinhas, de cocos para os loucos, de panela para Micaela. (...) Foi depois às doceiras sentadas por trás de suas grandes redomas, e comprou seis doces de cada espécie, apontando-os com o dedo pelo cristal porque não conseguia fazer-se ouvir na gritaria: seis de fios d'ovos, seis de leite, seis tijolinhos de gergelim, seis de iúca e amêndoa, seis de chocolate envolto em papel de sorte, seis piononos de biscoito, seis bons-bocados de goiaba, seis disto e seis daquilo, seis de tudo e os ia amontoando nos cestos da criada com uma graça irresistível, alheia por completo às grossas nuvens de moscas em cima do melado, alheia à algazarra contínua, alheia ao bafo de suores azedos suspensos no calor mortal. (...)" - O Amor nos Tempos do Cólera, Ed. Record, 3a. Edição, tradução de Antonio Callado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...